Um olhar na ascensão do futebol americano no Brasil - 03.06.2012

0
Bruno-4
Bruno Gentil Moura oferece, com a sua primeira colaboração para o site do TTD,  uma interessante e fundamentada análise do potencial de sucesso da bola oval brasileira.    

Esportes no Brasil e ascensão do futebol americano

O Brasil possui em suas fundamentais características a diversificação social, cultural e econômica, tais diversificações também podem ser vistas no que se diz respeito a quantidade de esportes praticados, estamos quebrando o paradigma de que o Brasil é somente o país do futebol. Em pesquisa elaborada pela Deloitte a respeito da dimensão dos esportes no cenário nacional, pode-se analisar que o futebol é sim o esporte mais praticado e amado pelos brasileiros, mas que a diversidade de praticantes para com outros esportes é genuinamente um ponto a ser observado. O ranking dos esportes mais praticados coloca o futebol em primeiro (32%), seguido por: corrida (17%), musculação (9%), tênis (8%), natação (8%), ciclismo (5%), vôlei (5%), caminhada (4%), academia (4%) e futebol americano (3%).Sim companheiros, nosso estimado esporte, o futebol americano está em décimo na lista dos esportes mais praticados no Brasil. Ele, de acordo com a pesquisa, é mais praticado do que medalhôes brasileiros como o handebol (2%), basquete (2%), boxe (1%) e também mais praticado do que o rugby (1%). Dentro da mesma pesquisa, existem vários dados significativos que mostram a ascensão do futebol americano no gosto do brasileiro, ele também está situado em décimo no ranking de esporte favorito com 7% e em quinto no ranking de esportes que o público entrevistado possui mais interesse de conhecer, com 20%. Os dados são importantes para fundamentar o que todos os praticantes de futebol americano já sabem, o esporte está caminhando para ser grande no país! Alguns pontos da pesquisa também ajudam a entender o que prejudica o futebol americano no seu crescimento, a mídia é um fator de suma importância para um conhecimento maior do público em geral, assim como o que ocorreu com o MMA. Nos últimos anos as artes marciais passaram por uma reviravolta, caíram no gosto popular e hoje esta arte já é cotada por muitos “especialistas” como o segundo esporte do país. Quem acompanha o MMA brasileiro sabe que o país é celeiro de atletas e possui nomes de peso em praticamente todas as instituições relacionadas ao esporte em âmbito nacional e internacional. O ponto crucial para a ascensão do MMA no Brasil foi o fato da Globo comprar a “causa”, a emissora percebeu que estava perdendo território e ibope com as transmissões passadas pela RedeTv e, depois do segundo UFC acontecido no Rio de Janeiro, a emissora analisou que este mercado poderia gerar algum retorno financeiro. O esporte possui uma estrutura cíclica de ascensão, para o autor, o ciclo do esporte pode ser exemplificado a partir de:

  Existem três problemas cruciais dentro do ciclo esportivo: quebrar a barreira e conseguir os primeiros patrocinadores, atingir as mídias e fazer com que a segunda geração consiga gerar igual ou maior aceitação do público se comparada com a primeira geração. O que seria a primeira geração? Ora, todos os esportes possuem esta transição de gerações, o problema do: tênis, F-1 e basquete; foi o fato de que a segunda geração de esportistas não conseguiu gerar um apelo tão grande ao público como a antiga leva. O tênis atual não é parâmetro para ser comparado ao tênis jogado por Gustavo Kuerten ou Fernando Meligeni. O basquete nacional está começando a se reestruturar novamente, mas teve seus problemas no começo dos anos 2000 por não conseguir atingir o grau de excelência como aquele gerado pela seleção comandada por Oscar Schmidt. A F1 sofre uma queda exponencial de ibope cada ano que passa desde a morte no nosso ídolo Ayrton Senna, anteriormente era normal o pai acordar seus garotos mais cedo na manhã de domingo só para assistir o grande Senna correr. Já o futebol americano está longe de ter problemas com a primeira geração, estamos lidando com ultrapassar as barreiras midiáticas e de patrocinadores, e mesmo que o esporte seja relativamente novo para o público nacional, estamos conseguindo lidar com estes problemas. O Torneio Touchdown é um dos fatores que está ajudando o esporte a se tornar uma potência dentro do país, ele conseguiu em menos de quatro anos gerar uma estrutura, para atletas e potenciais investidores, maior do que qualquer otimista do esporte possa ter sonhado. O Torneio Touchdown está chegando a sua quarta edição e com ele uma estrutura de projeto digna de prêmio. O projeto consiste em criar uma liga forte o bastante para atrair investidores e patrocinadores de forma a: conseguir aprimorar o quadro técnico para árbitros, possibilitar uma remuneração aos envolvidos e, o mais importante, conseguir divulgar times e jogos. A ascensão do Torneio Touchdown é de se levar em consideração, a liga cresceu abruptamente nestes últimos quatro anos: O futebol americano nacional está no patamar atual devido a ações paralelas e eventos que nortearam e afunilaram os objetivos e metas dos envolvidos com o mesmo, muito esforço é ainda necessário para a criação de uma liga forte aos padrões midiáticos nacionais, mas devemos parabenizar aqueles que estão se empenhando para que isto aconteça. Parabéns a todos os amantes e apoiadores do futebol americano brasileiro! Avante Torneio Touchdown!   Imagens:
  • Bruno Perfil
  • Bruno-1
  • Bruno-2
  • circulo
Postar um novo comentário